COE

COE

Um mix de renda fixa e renda variávelO QUE SÃO?

Imagine-se fazendo compras num supermercado. Você possui uma quantia X para gastar do melhor jeito. Então, você pega uma cesta e vai colocando os mais variados produtos que precisa para poder viver confortavelmente. Tanto produtos básicos para a sua casa, como arroz, feijão, quanto alguns mais requintados – como um vinho de qualidade – para diversificar e “requintar” a sua rotina.

O raciocínio de um Certificado de Operações Estruturadas é semelhante – O COE é um tipo de investimento que combina elementos da Renda Fixa (como títulos públicos federais, CDBs, debêntures, que são o arroz e feijão que garantem a segurança de alguma rentabilidade), e de Renda Variável (como ações ou fundos de investimento – o vinho de qualidade que incrementa o investimento buscando ganhos maiores).

COMO FUNCIONAM?

O COE é estruturado com base em cenários de ganhos e perdas, selecionados de acordo com o perfil de cada investidor. É a versão brasileira das Notas Estruturadas, muito populares na Europa e nos Estados Unidos. É montado através de combinação de um título de crédito emitido por uma instituição financeira com estratégias em derivativos.

Ao criar o COE, o emissor estrutura pacotes de cenários para o desempenho de um ativo ou indexador, que pode ser tanto nacional como internacional. O COE é sempre emitido por um banco e registrado na Cetip.

CARACTERÍSTICAS:

– Vencimento de investimento em data pré-determinada;

– Valor mínimo de aporte;

– Fluxos de pagamento no vencimento ou periódicos;

– Indexados local ou internacional;

– Tributação de acordo com a tabela regressiva de Renda;

– Capital inicial protegido e sem risco de perda, em 99% dos casos;

– Riso de crédito do emissor do COE;

– Não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito – FGC.